quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Resenha - Ao Haru Ride


Título: Ao Haru Ride - Aoharaido
Estilo: Mangá
Autor: Io Sakisaka
Editora: Panini
Volumes: 13
Situação: Concluído
Gênero: Shoujo, Romance, Drama
Classificação: 
Sinopse: Futaba Yoshioka quer dar um novo rumo a sua vida. No ensino fundamental, Yoshioka não tinha nenhuma amiga, porque muitos garotos gostavam dela. No entanto, o único por quem era apaixonada, Kou Tanaka, afastou-se dela, antes que ela pudesse confessar seus sentimentos. Agora no colegial, Yoshioka está determinada a ser indelicada e grossa com os garotos, para que suas novas amigas não sintam ciúmes dela. Ela estava feliz com sua vida, até reencontrar com Kou, que agora usa o nome Kou Mabuchi. Ele diz que também era apaixonado por ela naquela época, porém que agora seus sentimentos são indiferentes.


Resenha:
Para quem não sabe, sou muito fã de mangás e leio tudo que eu posso. Tem muitas histórias boas por ai, e para quem gosta de ler quadrinhos, o mangá é algo parecido de um jeito ou de outro. Sempre quis inaugurar uma coluna com resenha de mangás, mas nunca me sobrava tempo, já que queria trazer algo com mais qualidade e dependendo do mangá tem muito capítulos para se ler e leva bem mais tempo que ler um livro. Mas como agora estou com mais tempo resolvi estrear essa coluna e pretendo postar pelo menos uma vez por mês uma dica de mangá para vocês conhecerem ou aproveitar a oportunidade e conhecer melhor essas histórias incríveis.
Ao Haru Ride é aquele mangá fofinho para quem gosta de um bom romance com uma pitada de drama e por ele ser bem conhecido lá fora no gênero de romance resolvi começar com ele.
É uma das histórias mais queridinhas dos fãs de Shoujo, que para quem não sabe o que significa a palavra, é um tipo de mangá comercializado para um público jovem feminino, a maioria focando mais no romance dos personagens e crescimento dos personagens com o cotidiano da vida.
E com Ao Haru Ride não poderia ser diferente do gênero, começamos conhecendo nossa personagem principal Futaba Yoshioka uma garota que na época que estava no ensino fundamental era muito popular com os garotos, eles sempre estavam a elogiando e dizendo o quando ela era meiga e bonita e por isso as meninas sempre ficavam longe dela por inveja ou porquê os garotos não as notariam do lado da Futaba. Então agora que ela começou o colegial ela resolveu que não seria a mesma garota odiada por as meninas e mudaria as coisas. 
A Única época do fundamental que a Futaba gostava era quando ela conheceu Kou Tanaka, um garoto da sua idade que parecia ser gentil e logo Futaba começou a gostar secretamente dele, mas antes que ela pudesse se declarar, ele foi embora a deixando sozinha com seus sentimentos.



Só que depois de muito tempo, Futaba não imaginava se reencontrar com o Kou na escola e agora que ele voltou, ela por fim quer tentar falar sobre seus sentimentos a ele, mas o que ela não imaginava é que Kou pode estar muito diferente do que era do ensino fundamental e o que houve com eles no passado pode não existir mais no futuro.
Kou está muito mais indiferente do que Futaba imaginava e ela quer entender melhor o que houve em seu passado que o fez ficar tão frio. Será que vale a pena mexer nas memórias doloridas do passado para tentar um futuro junto a Kou? Será que os sentimentos dele realmente mudaram depois de tanto tempo?
Ao Haru Ride tem um tema bem bacana e que me lembra até alguns livros de drama que li, já que o passado de Kou acaba sendo um mistério até o meio da trama, sabemos que ele sofreu algo e que isso o fez se tornar uma pessoa mais indiferente a tudo. Conseguimos ver um muro que ele construiu ao seu redor e que não deixa ninguém passar, muitas vezes ele diz coisas frias a Futaba, mas conseguimos ver que ele tenta afastá-la cada vez que ela se aproxima desse muro, mas mesmo tentando ser indiferente a ela, é impossível não ver o quanto ele se preocupa com ela. E como seus sentimentos vão surgindo ao longo dos capítulos da história. Futaba é uma menina jovem, com muita coisa a se aprender e a percorrer, e é legal ver ela errando e aprendendo com seus erros. É uma menina doce, divertida, já que muitas cenas engraçadas acontecem porque ela é meio atrapalhada. 
A interação dela com Kou é muito bem construída e logo ficamos na torcida pelos dois. E algo que eu gostei do mangá é que o romance não foi forçado já que eles precisam se separar algumas vezes para se reencontrar lá na frente.
O drama foi muito bem costurado à história e tem muitos momentos que ficamos emocionadas com alguma cenas que a autora inseriu na história. 
Falando em algo que atrai muito leitores de mangás é o traço dos personagens, do ambiente e até mesmos das cenas divertidas. Isso é como uma capa para quem lê um livro, algo que acaba chamando a atenção para a história. E os traços de Ao Haru Ride são muito lindos para a época (2011) que foi escrito, e muitos elogios para a obra vem do desenho da autora sobre ela.


Falando um pouco no geral da história, a finalização foi bem feita e acho que a autora soube finalizar a obra no momento certo, não deixando a história se estender e ficar parada e nem tão cedo fazendo com que se faltasse algo a acrescentar. E para alegria de todos temos um final bem fechado e bem emocionante.
Ao Haru Ride é um mangá mais juvenil, já que temos um estilo mais New Adult também, mas gosto muito desse estilo mais jovem, pois a história tem muitos temas legais comparado aos do gênero adulto, pelo menos no meu ponto de vista. Então se vocÊ espera uma mocinha toda idealista e decidida no que vai fazer, você não vai encontrar na disso na obra, pois Futaba e Kou  estão no inicio do colegial, no começo do ensino médio então temos a visão da história pelo ponto de vista deles daquela idade. Mas mesmo mais clichê é uma história que vale a pena ser lida, pois vai encher nossos corações e nos deixar mais leve com um romance fofinho e emocionante.
O Mangá já foi finalizado no japão e também aqui no Brasil onde você encontra pela editora Panini. E em 2014 foi produzido pela Production I.G um anime de uma parte do mangá, onde podemos conhecer melhor Kou e Futaba através de cenas concretas.
Para quem já lê mangás nem preciso dizer que vale a pena ler a obra, e para quem não lê temos a adaptação em Anime que foi muito bem feita também. Já conferi e garanto que está bem fiel aos capítulos adaptados.
Para finalizar queria dizer que vale muito a pena ler mangás, já que é um estilo de leitura muito forte no japão e querido por muitas pessoas. Temos histórias incríveis de superação, de reencontros e de ver o lado bom vida e muitas delas nos trás lições valiosas. E Ao Haru Ride não é diferente, é um romance fofo e emocionante que vai te divertir em certos momentos e vai te arrancar algumas lágrimas em outros. Uma história que merece uma chance na sua lista de leitura.

(trailer do anime, * Sem legenda já que o pessoal por aqui não costuma legendar trailers e só os episódios dos animes em geral.)





13 comentários

  1. Nunca li mangá, acredita? Lembro que na época que estudava todo mundo amava ler, fiquei apaixonada pela história desse, parece ser lindo!

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, Jéssica.
    A primeira coisa que reparei foram os traços muito bem feitos hehe. Eu não tenho muito o hábito de ler mangás. Só li um até agora na minha vida e quem comprou foi meu sobrinho. Esse negócio de ter que ficar esperando para ler os próximos capítulos me tira do sério hehe. Mas boa sorte na sua nova coluna.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi Jess, tudo bem?
    Amei o traço, que coisa linda. <3
    E que bom que tem final fechado, isso ganha pontos comigo.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  4. Oi Jess! Um dos mais fofos que tenho. Estou quase terminando a leitura e morrendo de pena de ficar sem mais para ler. Super recomendo. Já leu Orange e Anohana? Muito bons também. Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Oi Jessica! Eu vi o anime e amei, tem uma música de abertura maravilhosa!! Só li o primeiro volume do mangá e achei o traço maravilhoso! A história é realmente fofa, queria ter a coleção completa!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi Jéssica, tudo bem?
    Nunca li nenhum mangá, mas fiquei curiosa para conhecer melhor a história de Futaba e Kou. Dica anotada!!!

    *bye*
    Marla
    https://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi tudo bem? Eu gostei muito da história, mas nunca li mangá, nossa, me lembro de algumas amigas de colégio que amavam mangá. Bjss

    www.historiasdaiza.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, Jess

    Os traços são lindos, adorei esses tons mais pasteis. Ele tem uma pegada mais juvenil mesmo, parece fofo, mas não curto o gênero. Meu tempo de histórias ilustradas ficou para trás, o mais próximo que chego são com os quadrinhos da Sarah Andersen.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  9. Oi Jess,
    Eu não sou muito fã de animes ou mangás, mas adoro um drama com romance, rs.
    Acho que preciso me arriscar mais para ver se gosto desse mundo...
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Oi Jess,
    Que bom que o romance não foi forçado. Eu não sou muito fã desse estilo, mas minha prima ama e animes tb.

    até mais,
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  11. Boa noite Jessica! Tudo bem?
    Não conhecia esse mangá, e faz tempos que não leio algum. Esse me parece uma boa pedida!
    Obrigada por comentar lá no blog.
    Volte sempre!

    ~ miiistoquente

    ResponderExcluir
  12. Oi Jess!
    Eu não leio geralmente mangás, só li um de um cachorrinho que é super fofo que eu super amei
    Mas interessante de ser um drama que vale a pena viu? Quem sabe nao me arrisco futuramente?

    Beijocas da Pâm
    Blog Interrupted Dreamer

    ResponderExcluir

Desenvolvido por: Adorável Design Editado por: Jessica Andrade

imagem-logo